Crónica Pouco Original do Medo

Uma vez o Alexandre O’Neill escreveu uns versos sobre o Medo que são de guardar na algibeira. É um poema em forma de caminho de cabras, delgadinho, onde o sujeito serpenteia muito seguro atrás de um rato. O primeiro verso diz logo ao que vem: O medo vai ter tudo. E vai por ali fora…

Estragar Castanhas e uma ideia de marmelada

Se a melhor maneira de estragar castanhas é fazer marrons glacés, a marmelada é o marmelo de coroa e ceptro. Da mesma feita que na língua portuguesa azeite é azeite e não óleo disto ou daquilo também a marmelada não é uma compota de alguma coisa. Noutras línguas o galo canta mais castrado, mas para…

Pimentos Curtidos & Papas de Milho

Muito tempo antes de eu ouvir a palavra picles já naquela casa me tinham mandado tantas vezes à loja buscar uns pimentos curtidos para acompanhar o jantar. Eu adorava aquilo – o cheiro, o sabor, a forma, a ideia. Isso também bastante tempo antes de eu saber dividir o deslumbramento simples em quatro palavras. Uma…

A gaveta de Ancel Keys

Conta-se que Rumsfeld terá dito que a prova de que os russos tinham submarinos indetectáveis era nunca terem detectado nenhum. É preciso ter cautela com os ideais – é que os ideais, como os gatinhos, podem ser perniciosas belezas que tomam conta das cabeceiras das camas e da internet, interrompendo leituras com uma graciosidade inegável…

O plágio é um estrugido queimado.

(não se assuste o leitor com o título: o jantar continua assegurado e não vai ser do pronto-a-comer)   Debaixo de um catálogo que reza RACCONTARE IL CIBO (…), de uma terceira e mui nobre edição do COZINHA TRADICIONAL PORTUGUESA e de um catálogo de uma exposição sobre as migrações de certa flora durante a…

Cara Ignoramus: nenhuma alfarroba é OGM.

Diz a base legal em vigor que os produtos constituidos por uma só matéria-prima (entre outros) devem mencionar o local de proveniência da mesma. A mim convém-me – gosto de poder optar pela produção nacional e saber que os alimentos foram produzidos de acordo com as regras comunitárias, que a pecar, pecarão por excesso. Mas…

UM DOUTOR JOÃO POR DIA MANTÉM A MAÇÃ ARREDIA

O doutor João Baptista Soares declarou guerra à maçã. E é difícil condená-lo: andar a matar a cabeça anos a fio num curso de medicina para depois ter o consultório vazio à custa de uma coisa que se compra ao quilo deve ser frustrante.  Uma maçã por dia mantém o médico longe (ou no inglês,…

A Nutella e o amor ao alarme

A comoçãozinha internética de há umas semanas foi a Nutella e a sua alegada propensão para o cancro. Disponível em várias línguas, foi a grande manchete da parte do mundo que vive obcecada com os venenos que a comida tem. A outra parte continua a ter só um problema, o veneno que é não ter comida….

Brincar aos deuses

Brincar aos deuses é o que o Homem tem feito melhor, desde muito antes da edição do livro Who Should Play God?, em 1977. A fé no senhor era então – e é cada vez mais – uma condição embaraçosa mas, na dúvida, é melhor não abusar: há maçãs que não se devem comer, em…